Doutor De Derson, ilustre Besteirologista da Matriz em São Paulo, fez uma visita a Unidade Pão-de-Queijo em agosto de 2009. Como aqui não tem moleza, colocamos o cabra para trabalhar conosco e foi uma sábia decisão.

Armado com seu cavaquinho, Dr. De Derson nos acompanhou durante dois dias. No primeiro dia, à paisana, observou o trabalho do trio, anotou pontos relevantes sobre os exames e procedimentos besteirológicos e claro, mapeou todos os becos sem saída para garantir que não ficaria perdido nesse labirinto nosocomial.

No segundo dia, as crianças receberam verdadeira super dosagem besteirológica: quatro médicos atuando pelos corredores da pediatria. Mas, não foram só as crianças que aproveitaram o tratamento. Logo após o almoço fizemos uma grande roda no subsolo, em frente ao elevador. Faxineiras, porteiros, médicos, residentes, nutricionaistas, funcionários das mais variadas espécies começarama surgir de todo canto para disputar uma vaga naquele vão de passagem.

Afinal, eram quatro Besteirologistas levando um bom sambinha para fechar o apetite: no cavaco Dr. De Derson, no pandeiro Dra. Guadalupe, no xique-xique Dr. Custódio e na flauta Dr. Titetê. O médico de São Paulo cantava novidades: “jacaré comprou cadeira mas não tem bunda para sentar”, “a dona cobra está no caroço, comprou um lindo colar, que não pára no pescoço!”. E o mais famoso “se errar é humano, acertar é o quê?”

A roda de samba só teve fim com o vexame de Dra. Guadalupe, que de tão empolgada com os aplausos, acabou revelando a calcinha amarela! Que vergonha!