Tempo de leitura: 3 minuto(s)

Editorial

Mal abril fechou e bem maio acabou, o nosso relatório finalmente chegou!
Para compensar a bem sucedida e badalada cirurgia de separação realizada em maio, decidimos unir os dois meses nessa única edição. É o econômico: Leve 1 e leia 2! Aproveitando a numerolologia, aí vai mensagem do dia: “Um é bom, dois é bombom, três é trufa, ufa!”

Neste mês vale esbanjar, Dr. Custódio e Dra. Pororoca ganharam companhia de mais uma besteirologista, Dra. Guadalupe Lupita, vinda diretamente dali mesmo para aqui ficar.

Para os mais curiosos, o perfil sem cortes e sem photoshop da Dra. Guadalupe segue sem direção nessa edição. Agora que enchemos a lingüiça e preenchemos o editorial, siga a leitura normal. Atenção para o sinal: Pééééééééééééééé!!!

Ô abre alas que ela vai ficar
Dra. Guadalupe apareceu assim, vinda diretamente dali mesmo, dobrando a esquina, do outro lado de lá. Especialista em especialidades múltiplas, dependendo do caso, anda pelos corredores descobrindo seu pedaço nesta torta de amora. Quer dizer, neste espaço de agora. Besteirologista em formação, entrou no hospital por que a porta estava aberta, e agora anda por aí aplicando teste de direção aos pequenos motoristas de cadeiras com rodas, tampando buracos, recolhendo beijos lançados ao ar para poder plantar mais tarde. A quem interessar possa, tem coração de manteiga, que derrete toda vez que a situação esquenta! Meninos, me segurem!

Seja bem vinda, Residente Dra. Guadalupe, à equipe de Besteirologistas da Santa Casa. Uma pergunta: onde é que a sua mãe foi arrumar esse nome? Aposto que é do Paraguai, olha o contrabando aqui, hein?!

Extra! Extra!
Os participantes do 2º Congresso de Medicina da Santa Casa, do 4º Encontro de Iniciação Científica e Pesquisa, do 2º Simpósio de Saúde Integral, do 2º Encontro dos Residentes e Ex-Residentes, do 75º Encontro dos Comedores e Ex-Comedores de Coffee’s Break’s, do 34º Simpósio dos Colecionadores Oficiais de Brindes de Congressos e Similares, 99° Congresso dos Que Não Entendem Nécas de Pitibiriba de Coisa Nenhuma puderam conferir a 1° Mesa Quadrada de Besteirologia Redonda dos Doutores da Alegria. Quem viu, viu, quem não viu, fugiu.

Curso Relâmpago
Depois de inúmeras pesquisas sobre as Células-Tronco, estão abertas as inscrições para os cursos avançadissíssimos de manipulação de Células-Galho, Copa e Raiz. Pré-requisito: ter experiência no plantio de feijão no algodão e na ingestão de sementes em geral. Os interessados devem adquirir kit de jardinagem e comparecer na moita.

Atenção! Atenção!
Esclarecemos que no mês de maio, devido a uma confusão de maletas médicas pelos corredores, Dra. Pororoca e Dr. Custódio trabalharam com roupas trocadas, quer dizer, Dr. Custódio de vestido e Dra. Pororoca de terno. Os pacientes ficaram bem confusos com essa troca. Imagine outras duplas trocando de roupas. Nem é bom imaginar. Cuidado com o que podemos encontrar!

Um caso de Amor
Um garoto de 5 anos está de banho tomado, cabelos penteados e vestido com roupa colorida numa manhã de sol. Engraçado, ele está sentado numa cama também muito bem arrumada, ué, as malas também arrumadas e ajeitadas em cima da cama arrumada com o garoto arrumado. O nome dele é Sonequinha. Pelo visto, é um dia muito especial, um dia esperado. Chegamos com toda a elegância, na alta. Fizemos o exame besteirológico de praxe e demos a grande notícia: “Você está de alta! E não nos apareça mais aqui!” colocamos o A na sua testa e viramos as costas. Eis que Sonequinha pronuncia: “Vem cá, Dra. Pororoca”, e continuou a chamá-la com o dedinho. Dra. Pororoca se aproximou de seu rosto para ouvir algum segredo, pois ele gosta de partilhar segredos bem baixinho. Para surpresa dela e de todos ao seu redor, ele deu um beijo em sua bochecha. Confiante e sabendo o que estava fazendo, ele prosseguiu: “Agora é o Dr. Custódio, vem cá Dr. Custódio” e repetiu a cena do beijo. Dra. Pororoca e Dr. Custódio se entreolharam, nenhuma palavra foi dita, estavam de bocas abertas. Colocaram as mãos na bochecha para segurar o beijo e saíram, lentamente, bobamente e de repente correram pelos corredores adentro.

Quem é, quem é?
Usa cor rosa, mas não é pantera,
Vive na brinquedoteca, mas não é o trenzinho,
Faz eleição, mas não é urna,
Foi rainha da bateria, mas não é a Juliana Paes.
Quem é quem é?
( enileuqaJ: R)

Parece novela
No dia anterior, fizemos um casamento entre Lua e Sol. No quarto, improvisamos padre, mãe da noiva, do noivo, dama de honra, convidados e até uma festa. Hoje chegamos para atender e encontramos Sol sozinho em sua cama.

– “Sua esposa não está?”, perguntamos.
– “Não, foi embora!”
– “Então você ficou sem esposa? “
– “Sim! “– Sol respondeu.
– “Quer casar comigo? “, perguntou Dra. Pororoca.

Foi o sinal para organizarmos outro casamento. Todos se colocaram nos mesmos papéis de ontem, só que ao invés de um padre, apareceram dois, bem, tudo bem, a noiva também não era a mesma. Dra. Pororoca estava muito feliz porque nunca havia conseguido casar no Hospital. Corremos com os preparativos! Pronto, marcha nupcial, a noiva está entrando. De repente, o padre gritou: “Ê, sujou! A Lua está na porta!”. A mulher do noivo simplesmente chegou, foi o suficiente para interromper o casamento e fazer com que fugissem desesperadamente. Dra. Pororoca ficou sambando qual uma galinha tonta, gritando: “Meu casamento?!, meu casamento?!” Dr. Custódio teve que retirar às pressas a noiva abandonada. Por que Dra. Pororoca não casa minha gente?!

Promoção e PramoçonaQuer receber nosso relatório no conforto do seu lar? Escreva pra gente no doutoresbh@doutoresdaalegria.org.br e deixe o seu endereço que rapidim enviamos para você. É a sua chance de levar o Dr. Custódio, a Dra. Guadalupe e a Dra. Pororoca pra casa.