Em 2011, a gente comemora 20 anos de (a)fundação! E não é que tá batendo aquela nostalgia? Recordar é viver! A partir deste mês, vamos postar por aqui – e por ali, e também por - fotos, vídeos, relatórios, cartinhas, recados e outras bobagens deliciosas garimpadas em nosso baú!

Escrever relatórios mensais para os hospitais é prática dos Doutores da Alegria. Todo mês, a própria dupla de palhaços escreve sobre a sua atuação no hospital, o que funciona ao mesmo tempo como uma reflexão do palhaço sobre seu cotidiano e como uma forma de compartilhar as experiências dos Doutores da Alegria com o corpo de profissionais do hospital, com os outros artistas e demais profissionais dos Doutores da Alegria, com o público que nos apóia, com todos aqueles que participam do trabalho, direta ou indiretamente. A partir de 2008, os relatórios passaram a ser publicados também aqui no blog.

E agora, direto do túnel do tempo, leia trechos de relatórios de 1900-guaraná-com-rolha:

Dra. Ferrara (Thais Ferrara)
Hospital Nossa Senhora de Lourdes
junho de 1995

“O mês de junho foi muito especial. A vinda de Michael Christensen e Deborah Kauffman foi definitivamente um marco na história dos Doutores da Alegria. Uma mala de médico comprada em um brechó – um presente – foi o início de uma atividade que nem o próprio Christensen imaginou a dimensão que tomaria. Muita expectativa, muita vontade de que o “pai dos Doutores” gostasse do nosso trabalho! Eu e a Dra. Sirena estávamos na frente de nosso próprio criador e nossa responsabilidade era muito grande. Por mais que buscássemos a naturalidade, NADA PARECIA NATURAL! Contamos a ele nossa preocupação e ele nos deu um abraço muito terno – foi um baita troca-troca, no bom sentido!

Foram dez dias intensos e esse processo reverberou de formas diferentes em mim e na Dra. Sirena. Procurei retomar aquilo que eu sabia fazer e fui incorporando, aos poucos, novas propostas. Essa visita trouxe um olhar mais profundo e confirmou certos aspectos importantes. Enfim, o resultado foi um “chacoalhão”, ótimo para romper a inércia e repensar a qualidade do trabalho. Uma deliciosa rasteira!”

Dra. Sirena (Soraya Saide)
Hospital HOCA
outubro de 1997

“A festa do dia das crianças foi animada. O tema era “palhaço”, e eu e o Dr. Lambada entramos sonâmbulos, vestidos com roupas de dormir e um lençol pendurado no braço. Sonhamos um sonho bom! Eu quase me casei com o Dr. Luís Fernando e o Lambada com a professora Tânia, mas acordamos e descobrimos que estávamos atrasados para o trabalho no hospital. Tiramos a camisola e lá estávamos nós de avental e tudo! Escovamos os dentes e cabelos, comemos bolhas e finalizamos aplicando o teste da B.U.N.D.A., que fez muito sucesso. A história do sonho do casamento mobilizou a plateia, mas pedimos segredo e as 300 crianças se comprometeram a guardá-lo.”

Dr. Zorinho (Angelo Brandini)
Hospital Israelita Albert Einstein
janeiro de 1999

“J., 8 anos, é uma garotinha muito sapeca e namoradeira que adora ser cortejada pelos Doutores do sexo masculino! Já lhe apresentei quase todos os colegas que passaram pelo hospital, mas o que ela gosta mesmo é de maltratar os corações de pretendentes apaixonados. Ninguém está à altura de suas exigências! Eu mesmo já fiz de tudo – até usar um bigodão postiço para ficar parecido com o seu médico de verdade! Também disse versos apaixonados, desfilei com cara de modelo de revista e prometi mundos e fundos… mas nada pode mudar o seu sonoro “NÃO”, quando perguntamos se ela aceita o pretendente.”

Mais histórias do baú em breve!