Você tem medo de injeção? A Dra. Sirena conta uma história que aconteceu há doze anos atrás, mas ainda dá um frio na espinha só de lembrar.

“Em uma das visitas no Emílio Ribas, eu e o Dr. Krebs fomos submetidos à rotina que as crianças vivenciam. L, 5 anos e J, 4 anos, nos avisaram que teríamos que tomar injeção.

Relutamos, mas elas foram implacáveis. Munidas com várias seringas sem agulha e pedaços de esparadrapo, nos ofereceram cadeiras e nos obrigaram a sentar. L procurou e estimulou a veia do Dr. Krebs, fixou a seringa e mandou que ele esperasse quieto e avisasse a hora em que o soro terminasse.

J. aplicou uma injeção em minha mão e perguntou se estava doendo. Avisou: “Eu diluí!”. Enquanto isso, empurrava a seringa bem devagar. L, mais experiente, fixou a seringa e repetiu a ordem dada ao Dr. Krebs.

As crianças nos deram a injeção com tanta habilidade que chegou a ser desconcertante. Mas o melhor de tudo… é que não doeu! Ufa!”

Dra. Sirena (Soraya Saide)
Hospital Emílio Ribas
Maio de 1.999