Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Em uma de nossas observações percebemos que um paciente do terceiro andar sempre dizia a mesma coisa quando uma enfermeira se aproximava. Juntamos o funk com a vontade de cantar e fizemos uma música que virou sucesso no andar!

Melô do Ai foi cantado por pacientes, acompanhantes e por elas, as musas inspiradoras de hoje e sempre: as enfermeiras! Som na caixa, DJ!

Aaaai aaaai aaaai
Ai tia

Tira, tia
Tá doendo!
Tira, tia

Ai tia!
Tá doendo…
Aaaai aaaai aaaai!

E não parou por aí, não! O Dr. Valdisney e a Dra. Pororoca, ainda inspirados pelos pacientes e suas rotinas espetaculares… ops, quer dizer, hospitalares, tiraram da cartola mais um grande sucesso de público,  sem contra-indicação.

Afinal, quem nunca reparou que os pacientes estão sempre com um pouquinho de soro que pinga, pinga, pinga e pinga? Então lá vai a Música da “Pinguera”.

Pinga ni mim!
Enfermeira pulsou minha veia
Pinga ni mim…
O soro!
Pinga ni mim…
O soro!
Pinga ni mim…

Dra. Pororoca (Layla Roiz)
Dr. Valdisney (Val Pires)
Instituto da Criança
Março de 2012