Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Conhecemos o Rê, um garotinho de seus 4 anos no meio do corredor. Ele tem alguma dificuldade motora e também de fala, mas isso não impediu nossa comunicação. Rê rapidamente nos compreendeu e se fez entender com facilidade.

Pouco depois, estávamos cantando uma música para o Gui, quando ele, o Rê, entrou na enfermaria (que nem era a dele!), com sua forma peculiar de andar, e veio diretinho atrás da gente. A sua mãe estava visivelmente com medo de que o Rê perdesse o equilíbrio, mas não tinha coragem de entrar na enfermaria alheia, talvez com medo de levar bronca de alguém.

Ah, como é singela a inocência infantil! Rê, ao contrário dela, nem pediu licença. Ouviu a música e foi logo entrando, como se tivesse comprado senha para um baile. Não contente em entrar, ele começou a dançar e a imitar nossos passos de Rock and roll – nós não acreditávamos no que víamos: ora se requebrava mexendo o bumbum pra lá e pra cá; ora tocava um violão imaginário; ora cantava conosco.

Cantava!?!?! Pasmem! Pois é, Rê, que tem dificuldade pra falar, começou a cantar. E em inglês! Sim, porque a música que cantávamos era em inglês, afinal somos além de tudo trogloditas. Não, não, “poliglotas”, isso!

Aí a mãe já estava dentro, com aquela carinha de “é meu filho!!”, toda orgulhosa pelo sucesso arrasador do Rê. Era tão lindo ver a superação daquela criança, que nós três nos calamos. Só o Rê, ao som do violão e usando o martelo do Dr. Ado como microfone, cantou sua própria versão de “Only You”. Toda a enfermaria se voltou para a cena. Sabe quando tudo e todos convergem para um lugar que parece que a noção de tempo e espaço não existe mais? Pois é, não havia nada mais a fazer a não ser tocarmos nossos instrumentos o melhor possível.

Foi para nós um grande prazer facilitar as coisas para que o Rê pudesse fazer seu show, sem ensaio, ao vivo, como a vida é. Isso nos fez lembrar uma pequena frase do escritor pernambucano, Hermilo Borba Filho, que pode resumir este grande momento: “o homem é o gesto”.

[img:HR.jpg,full,centralizado]

Dr. Ado (Arilson Lopes)
Dr. Marciano (Márcio Carneiro)
Dra. MonaLisa (Greyce Braga)