Hoje acordamos com o peito inflado. Acordamos assoviando e com um sorrisão no rosto!

Toda essa alegria se justifica porque os nossos jovens artistas, que neste ano se formam por meio do Programa de formação de palhaço para jovens, estreiam hoje sua “peça de formatura”. A temporada vai até novembro e roda na Grande São Paulo em apresentações gratuitas. Veja aqui todas elas.

São vinte e um jovens, oriundos de comunidades populares, que cursaram gratuitamente o programa durante dois anos e que agora são formados na linguagem do palhaço. O objetivo não é o trabalho no hospital, mas sim o mercado de trabalho artístico.

4ª turma de jovens palhaços

A peça, de nome Cuidado! Palhaços trabalhando, estreia em Barueri. Abaixo uma pequena descrição do espetáculo.

“O nome do espetáculo inicia-se com “Cuidado!” que é o mesmo que cautela, precaução. Mas visitando o dicionário vimos também que a palavra “cuidado” vem de inquietação de espírito e de cuidar.

E é com cuidado que os palhaços trabalham cena por cena, história por história pra contar um pouco do seu universo, munidos de coragem, desejo e vontade de falar sobre tudo, todos, eles e a vida… E isso dá um trabalho danado.

Como bons “operários”, eles falam da função que o palhaço ocupa no mundo e na vida de cada um, defendendo sua posição. E aos poucos constroem relações, misturam tintas, pincelam os fragmentos do cotidiano e transformam nosso mundo concreto em encantamento graça e poesia. Esses seres estranhos colocam seus sonhos a serviço das pessoas no teatro, no circo, na rua e até em domicílio.

Lembrando o que revelou o mestre palhaço Piolin ao dizer um dia querer ser engenheiro: “Queria construir casas, pontes, estradas e castelos. Construí apenas castelos de sonhos de muita gente. Sou, de qualquer maneira, um engenheiro e estou feliz com isso”. No seu trabalho a dignidade não é um requisito, e sim uma condição! No seu cotidiano a inquietação move seu espírito, é sua revolução!”