Notícias
 

Doutores indicam: Donka – uma carta a Tchekhov

Espetáculo do Teatro Sunil conta com a participação da ex e eterna “Doutora da Alegria” Beatriz Sayad, a saudosa Doutora Valentina Mosquito

O espetáculo “Donka, uma carta para carta a Tchekhov”, concebido e dirigido pelo suíço-italiano Daniele Finzi Pasca, utiliza a linguagem do circo-teatro para homenagear os 150 anos do escritor russo.

Escrito e dirigido por Daniele Finzi Pasca (Teatro de Sunil), o espetáculo – que será representando em português – chega ao Brasil para apresentações em Belo Horizonte (FIT) no início de agosto, para, na sequência, fazer seis apresentações no SESC Pinheiros.

“Donka” é uma realização do Teatro Sunil em parceria com Tchekhov International Theatre Festival, e co-produzido pelo Théâtre Vidy-Lausanne e Inlevitas Productions. A montagem, que estreou em Moscou no dia 29 de janeiro de 2010, data em que se comemoraram os 150 anos de Tchekhov,

Brasileiras – O elenco do espetáculo conta com a participação de duas atrizes brasileiras, Helena Bittencourt (radicada na Espanha e que trabalhou com Daniele Finzi Pasca anteriormente no Cirque du Soleil) e Beatriz Sayad (atriz que integrou o Teatro do Sunil de 1991 a 1999, atuou no espetáculo “1337 – Déjeneur sur l’herbe”, com autoria e direção de Daniele Finzi Pasca e fez parte do elenco dos Doutores da Alegria por nove anos). Elas terão a companhia no palco dos atores Moira Albertalli, Karen Bernal, Sara Calvanelli, Veronica Melis, David Menes e Rolando Tarquini.

Concepção – Por meio da linguagem do circo-teatro, o espetáculo faz uma homenagem a Anton Tchekhov, utilizando clowns, músicos e acrobatas, que festejam 150 anos do nascimento do autor, que além de escritor era também médico e pescador. Em Donka – nome da sineta que os russos colocam na extremidade de suas varas de pesca – são criadas situações e imagens insólitas a partir de fragmentos da sua vida e obra, inspiradas em suas divagações e leituras de Tchekhov. Como clowns/narradores dessa história, o elenco transita entre diversos personagens e universos de suas obras.

“Eu venho de um teatro profundamente impregnado da linguagem dos palhaços, dos malabaristas, do mundo delicado e mágico da acrobacia. Como criador de uma trilogia de espetáculos junto ao Cirque Eloize (Canadá), nossa escolha não foi a de contar Tchekhov, mas de a de contar a Tchekhov como fora o encontro com sua obra e com o seu teatro” explica o diretor Daniele Finzi Pasca. Ele acrescenta ainda que “uma carta a Tchekhov, subtítulo do espetáculo, é precisamente um modo de dizer que não falamos de Tchekhov, mas falamos para Tchekhov. Contamos o encontro do nosso mundo, do mundo da clowneria e do circo, com seu mundo… Buscamos os detalhes, as coincidências, as encruzilhadas entre Tchekhov homem de teatro, médico, pescador. Assim, com Tchekhov, tentamos ler as margens de seus escritos, suas notas, seus cadernos de anotações, tentamos escutar os sons de seus contos, as coincidências entre seu tempo/espaço e nosso tempo/espaço”.

O diretor, que criou o espetáculo “Corteo” para o Cirque Du Soleil, finaliza: “para realizar este projeto eu me cerquei de cúmplices de sempre, de criadores com os quais eu colaboro há anos, dividindo não somente uma estética e um modo de conceber o teatro, mas também o modo apaixonado de defender nosso mundo imaginário. Tchekhov gostava de pescar, e fazia isso para pensar e refletir tranquilamente. Alguns peixes se pescam nas profundezas, sem utilizar bóia, mas fixando uma sineta na extremidade da vara. Donka é o nome de uma destas sinetas, um destes instrumentos com os quais Tchekhov se preparava para a meditação”.

PERFIS

Anton Pavlovich Tchekhov (29/01/1860 – 15/07/1904)

Foi um dos principais contistas e dramaturgos russos, além de médico. Muitos dos seus contos são considerados pela crítica com a apoteose desta forma de expressão, enquanto sua carreira como dramaturgo, embora curta, teve profundo impacto na literatura dramática. Tchekhov influenciou vários dramaturgos, sobretudo no uso do humor, da trivialidade evidente e a inação para destacar a psicologia interna de seus personagens. Entre suas principais peças, encenadas em praticamente todos os continentes estão “A Gaivota”, “Tio Vânia“, “As Três Irmãs” e “O Jardim das Cerejeiras”.

Daniele Finzi Pasca (Lugano 1964)

É diretor, autor, coreógrafo e clown. Em 1983, fundou o Teatro Sunil, companhia na qual elaborou uma nova visão do clown, da dança e do jogo junto a Maria Bonzanigo e seu irmão Marco, concepção que eles batizaram de “teatro da carícia”. Criou 25 espetáculos, dentre eles, “Ícaro”, monólogo escrito em 1991, que foi apresentado mais de 700 vezes, em seis idiomas diferentes. Em 2000, é convidado pelo circo canadense Éloize e retorna ao mundo do circo, escrevendo e dirigindo “Nomade”, “Rain” e “Nebbia”, este último uma co-produção do Teatro Sunil e Circo Éloize. Em 2003 ele é chamado pelo Cirque du Soleil para fazer a criação e direção de um espetáculo e dois anos mais tarde estreia “Corteo”. No ano seguinte ele assina a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Inverno de Turim. Em seguida, o Festival internacional de teatro Tchekhov de Moscou convida-o a criar um espetáculo para a abertura das festividades da edição de 2010, na comemoração dos 150 anos de nascimento do célebre autor russo: “Donka”, que estreou dia 29 de janeiro de 2010. Paralelamente, funda com Julie Hamelin a Inlevitas Produções, uma nova companhia consagrada no desenvolvimento de projetos de ópera e cinema, entre outros.

FICHA TÉCNICA

Donka – Uma carta a Tchekhov (Trechos do espetáculo: www.donkashow.com)

Texto e direção: Daniele Finzi Pasca

Elenco: Moira Albertalli, Karen Bernal, Helena Bittencourt, Sara Calvanelli, Veronica Melis, David Menes, Beatriz Sayad, Rolando Tarquini

SERVIÇO

Donka – Uma carta a Tchekhov
Dias: dias 14, 15, 17, 18, 19 e 20 de agosto
Sábado, terça, quarta, quinta e sexta, 21h; domingo 18h.
Local: Teatro Paulo Autran – 1010 lugares
Duração: 2 horas com intervalo
Livre
Ingressos à venda pelo sistema INGRESSOSESC, a partir de R$20,00; R$10,00 (usuário matriculado, aposentados e estudantes com carteirinha); R$ 5,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes).

Belo Horizonte:

Teatro Palácio das Artes
Abertura do FIT – Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte
Dias 05 e 06 de agosto

• SESC Pinheiros

Endereço: Rua Paes Leme, 195.

Horário de funcionamento da Unidade – Terças a sextas, das 13 às 22 horas. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 19h horas.

Horário de funcionamento da Bilheteria: Terça a sexta das 10h às 21h30, aos sábados das 10h às 21h30, domingos e feriados das 10h às 18h30.

Tel: para informações: 11 3095.9400

Informações: 0800 118220

:ESTACIONAMENTO – COM MANOBRISTA – VAGAS LIMITADAS – Veículos, motos e bicicletas – Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h – Horários especiais para a programação do teatro. Taxas: Matriculados no SESC: R$ 5,00 as três primeiras horas e R$ 0,50 – a cada hora adicional // Não matriculados no SESC: R$ 7,00 as três primeiras horas e R$1,00 – a cada hora adicional // Para atividades no Teatro: Preço único: R$ 5,00

Informações sobre outras programações ligue 0800 118220 ou consulte o site: www.sescsp.org.br

Informações da Assessoria de Imprensa do SESC Pinheiros.

<Voltar