Entrar no hospital com outras linguagens artísticas, além do palhaço, tem sido uma experiência muito nova para os Doutores da Alegria, ampliando a missão da organização, promovendo o acesso à cultura e ao mesmo tempo transformando o ambiente hospitalar. Nesse mês ultrapassamos a marca das 100 apresentações pelo projeto Plateias Hospitalares!

Sendo mais exatos, completamos 104 apresentações em abril. É muito bom perceber que depois de mais de um ano atuando nos oito hospitais cariocas ouvimos ecos das apresentações anteriores, pelos comentários e brincadeiras que permanecem. É gratificante sentir o carinho e entusiasmo quando somos recebidos pelas equipes hospitalares perguntando “O que vai ter hoje?”.

Dia 14 desse mês estávamos no Hospital Rocha Faria no bairro de Campo Grande com o espetáculo “A árvore que contava sonhos”. Quando se trata de uma apresentação teatral, a equipe dos Doutores, que acompanha todas as apresentações, passa pelo hospital inteiro “de cara limpa” convidando a plateia: pacientes, acompanhantes, visitantes, funcionários e profissionais de saúde.

Layla Roiz, também conhecida como Dr. Pororoca, convidou uma família (pai, mãe e duas filhas):

“Vamos apresentar um espetáculo de teatro daqui a pouco no auditório do hospital e estamos passando para convidar vocês, é uma contação de histórias com música…”

Eles olham com curiosidade e Layla continua:

“ Vocês gostam de teatro?”

Layla percebeu um olhar de dúvida e com delicadeza perguntou:

“ Vocês sabem o que é teatro?”

“ Sei, é como no filme do Peter Pan, só que acontece na nossa frente” – respondeu a menina.

“ Já estamos indo embora, passamos por uma consulta e meu marido tem que retirar um exame, mas acho que podemos ir sim!” – completa a mãe.

Ficamos muito felizes em vê-los na plateia apreciando o espetáculo com olhares de descoberta e encantamento.

É de momentos como esse que construímos nossa nova atuação em hospitais. A relação com cada um dos oito hospitais cariocas acontece de maneira muito particular porque são realidades completamente distintas, em contextos e comunidades diferentes. Em hospitais de emergência, temos sempre que estar em estado de alerta e nos interar do que está acontecendo. Nos hospitais de especialidade – tuberculose, hansensíase e geriatria – também, mas como são hospitais de longa internação fica mais fácil perceber quando há algo fora da normalidade.

Nesse projeto a plateia está em primeiro lugar e, para isso, buscamos sempre estreitar a relação com os funcionários e profissionais de saúde, que além de serem parte da plateia, nos ajudam a mobilizar os pacientes, acompanhantes e visitantes para a realização das apresentações.

Elisa Taemi

A equipe do Plateias Hospitalares é formada por:

Fernando Escrich
palhaço e coordenador de expansão dos Doutores da Alegria
Elisa Taemi
supervisora do projeto
Tiago Quites
assistente de produção
Anderson Spada e Layla Roiz
palhaços do elenco de São Paulo