Logo no começo do percurso a menina aponta e diz:- você é de mentira! teu nariz é de mentira!

Ai meu deus isso poderia ser no final do dia, pensaria depois homeopaticamente nessa observação tão contundente, mas não, foi ali, logo no começo, agora… durma com esse barulho! Ou melhor, trabalhe com esse barulho!

– Meu nariz não é de mentira, tá aqui ele existe mesmo!

– Existe mas não é de verdade! Disse categórica a menininha.

– Você é de verdade? – eu pergunto.

– Claro!

– Ela é de verdade?

– Claro você não tá vendo?

– Mas eu tô vendo meu nariz!

Saímos andando questionando a existência de tudo aquilo, numa angústia besteirológica incontrolável!…..

– A senhora existe doutora Shirley?….-Deixa eu pensar…..hum…. E o hospital, é de verdade?……deixa eu pensar….hummm…

A grande questão foi disseminada por todo nosocômio nesse dia, com médicos, enfermeiras, mães e crianças arregalando os olhos sem saber se a pergunta era verdadeiramente verdadeira.

Dr. Daduvida