Notícias
 

Exposição na Galeria Olido relembra passado de circo do Largo do Paissandu

A Galeria Olido acaba de inaugurar uma exposição de fotos de circo. São cerca de 120 imagens, entre cartazes e fotos, de um tempo em que o Largo do Paissandu era o lugar onde o circo montava sua lona ou, mesmo sem ela, lançava seu espetáculo. O Paissandu era, naquela época, o Largo do Circo.

Na década de 20, o palhaço Piolin fazia ali suas piadas sobre a rotina da cidade e sobre o cotidiano de quem parava para ver e ouvir.

No século XIV, o Largo do Paissandu abrigava os chamados circos de cavalinho, onde a atração eram os animais. Circos como os Irmãos Queirolo e Alcebíades, que tiveram Piolin como astro, se instalaram ali até que a indústria da construção civil passou a disputar o centro e empurrar as lonas cada vez para lugares mais distantes. No século seguinte, um café localizado no Largo virou ponto de encontro de artistas circenses às segundas-feiras, dia de folga. O café ficou conhecido como o “café dos artistas”.

A exposição reúne fotos de Djalma Batista, Luis Alfredo, Max Rosenfeld e Peter Scheier e outros fotógrafos desconhecidos. A curadora é a ex-equilibrista Verônica Tamaoki, que incluiu ainda o vídeo Largo do Paissandu: onde o circo se encontra, dirigido pelo ator Marcelo Drummond, e uma maquete de circo feita pelo Mestre Maranhão.

A boa notícia é que essa mostra é apenas um começo. A Galeria Olido deverá em breve abrigar o Centro de Memória do Circo. Além de fotos e imagens, o acervo incluirá revistas, microfilmes, cartas, livros e fantasias. A Prefeitura de São Paulo está adquirindo os três maiores acervos da mostra – Circo Garcia, Nerino e acervo pessoal da Verônica Tamaoki.

Serviço: Exposição – Largo do Paissandu, onde o circo se encontra. Galeria Olido (mezanino). De 1º e 27 de julho. Seg., das 12h às 19h; Ter. a Sab., das 12h às 21h30 e Dom., das 12h às 19h30. Grátis

<Voltar