Francisco, Chico, Chiquinho, Chicote, Chimarrão, Chipoada, são vários nomes que podemos dar a um ser de alguns centímetros localizados na UTI do CEON. Chiquinho é branquinho, tem vários penteados de cabelos, tem um olho igual ao de uma bola de gude preta (o olho de Chiquinho é um espelho…), ele é banguelo, não tem um dente se quer, mas tem o sorriso mais bonito e aconchegante de todos, e ainda tem mais, ele ri soltando bolhas pela boca… pois é, o Chiquinho ri fazendo bolhas… Um dia, no meio da madrugada escura irei entrar na UTI e sequestrar o Chiquinho. Sabe o que é, gente? É que o meu bolhômetro sempre falha, nunca consigo fazer bolhas e com o Chiquinho no bolso, nossa, ia fazer um mar de tantas bolhas. Um belo dia de trabalho, Dr. Marmelo, Dra. Monalisa e Dr. Micolino chegaram à UTI. Cadê Chiquinho? Nossa, deram o sumiço no garoto. Nada, quando repararam pra sala ao lado, lá estava ele, com roupa de frio, só com a cabecinha do lado de fora, com uma “lapa” de olhos pra fora e vendo TV. Olhaaaaaa, Chiquinho está ficando bem na parada, foi pra um quarto com televisão e tudo. E ainda por cima bem acompanhado com a presença da Lelê… Dr. Marmelo estava de partida do HUOC e para finalizar seus atendimentos besteirológicos com o Chico levou para UTI seu mais novo amigo, o polvo Jon! E ao ritmo de músicas o Jon fazia sua apresentação para o Chiquinho… foi uma despedida astral! Chiquinho não parava de lançar seu sorriso galanteador… mas, como o Marmelo tem minhoca na cabeça, ele esqueceu de deixar uma pequena poesia para o Francisco. Então, aqui vai o recado…

Chiquinho, chicão… Com o seu pequeno tamanho

Cabe bem direitinho no meu coração…

Chiquinho, chicão… Sempre esperando os besteirologistas

Para uma canção…

Chiquinho, chicão… Perto de você eu fico bem pequenino

Mesmo sendo tão grandão…

Chiquinho, chicões  Em três meses de convívio

Me deu várias lições…

Por vezes tentei colocá-lo dentro do meu jaleco, Mas sempre tinha alguém por perto

Chiquinho, chimarrão

Qualquer dia desses vamos marcar pra gente comer um macarrão!!!

Ass: Dr. Marmelo

COISAS QUE TIRAM QUALQUER PALHAÇO…OPS…MÉDICO DO SÉRIO!!!

Dr. Marmelo, Dra. Monalisa e Dr. Micolino andaram com atitudes estranhas nos corredores do HUOC. Seus dedos andaram acendendo e perturbando a rotina do ambiente. Marcelinho, paciente do CEON, que de paciente não tem nada, quando avista os besteirologistas,  pega o controle da televisão e acende o dedo deles… Pois é, pessoal, ele tem o poder de acender o dedo dos paspalhos. ELES FICAM LOUCOS, CORRENDO PRA LÁ E PRA CÁ COM UMA LUZ NO POLEGAR!!! Em um dia qualquer, estavam os Doutores da Alegria na enfermaria e lá estava Marcelinho com um controle na mão colocando luz nos dedos de Marmelo, Monalisa e Micolino. Só que tem um detalhe, o dedo pára de acender quando eles escondem o polegar no sovaco. Tudo ocorria tranquilamente quando entra na enfermaria o pai de Marcelinho com os braços cruzados e as mãos em baixo do sovaco. Ele, Marcelinho, em desespero, fala: PAI, TIRE A MÃO DO SOVACO, VOCÊ NÃO É PALHAÇO!!! … Fazer o quê? estudamos, estudamos e olha o que dá… só levamos nome de palhaço!!!

PASSARINHO QUER CANTAR

Chegamos ao POM e quase todos estavam dormindo.  Esse quase exclui o Biel, que estava acordadíssimo e queria música. Começamos a cantar um antigo sucesso muito conhecido aqui por essas bandas, que fala de um sabiá preso na gaiola, que fez um buraquinho e voou, voou…  A parte do Micolino era tocar, minha parte era cantar, e a parte do Marmelo era imitar o sabiá na hora combinada.

Muito bem, Micolino tocou, eu cantei e o Marmelo … fuuu, fuuuu, nada de sabiá.  O Biel lá, esperando pacientemente que a gente acertasse o tom. Uns safanões no Marmelo e uma segunda tentativa, na mesma sequência: tocou, cantei e… Fuuu, fuuuu. Nem sinal do sabiá. Mais safanões, mais tentativas vãs. Marmelo não sabia assoviar, foi o que descobrimos naquela hora.  Ou pensamos que descobrimos, porque, de repente, como por encanto, o Marmelo passou a assoviar melhor que aquele sabiá da música. Parecia uma cotovia.  Estranho é que Marmelo só virava ave cantora quando estava bem pertinho do Biel. Huuuummmmm, sei.  Nós, que não somos bobos, tivemos a mesma idéia: é o Biel! É ele que está ajudando o Marmelo, mas ele só tem quatro anos, não pode saber assoviar tão bem…Além do mais, tem aquela chupeta enorme. Oh, dúvida cruel! Então, fingimos estar de costas, esperamos a vez do sabiá cantar e…. tentamos pegar o Marmelo no truque.  Foi em vão.  Biel, ainda segurando a chupeta na mão – porque não teve tempo de retorná-la à boca, apontou logo pra o Dr. Marmelo e proclamou, cúmplice, “Foi ele!”. (risos de enfermeiras e mães)  “O quêêêê ?”  Dissemos em coro, Dr. Micolino e eu, Dra.Monalisa.  “Foi o Marmelo quem assoviou??” “Foi !” Disse, sem pestanejar, a criança, firme, valente, incisiva, abdicando de todos os seus direitos autorais de pássaro- mirim. Só nos restou aceitar aquele depoimento tão sincero. Ah, depois disso Marmelo passou a imitar todo tipo de passarinho, com a conivência do Biel – que ainda alertava o paspalho, dizendo pra ele parar de gritar “Agora, Biel!  Agora, Biel”, porque senão Micolino e eu íamos ver tudo.    Biel ficava na espreita, armava a arapuca, arrumava um pretexto para irmos até a janela, esperava que Micolino e eu, Monalisa, virássemos as costas, tirava a chupeta e chilreava os passarinhos todos que pudéssemos imaginar.  Feliz em poder ajudar o Marmelo e esperto em nos pegar na armadilha, mal dava tempo de a gente virar, a chupeta já estava na boca e o dedo já estava no ar, apontado ao cúmplice “Foi ele !!”  Era uma “conivência acusatória”, por assim dizer.  Ah, como é bom ser boba e poder ser enganada por um filhote de passarinho de 4 anos, que só pensa em cantar e em beijar minhocas…(suspiro). Sim, sim, beijar minhocas. Biel nos ensinou uma linda canção sobre um idílio amoroso minhocal e invertebrado. Transcrevemos a pérola para conhecimento e deleite de todos:

– MINHOCA, MINHOCA, ME DÁ UMA BEIJOCA.

– NÃO DOU, NÃO DOU

– ENTÃO EU VOU ROUBAR.

– MINHÔCO, MINHÔCO, VOCÊ ESTÁ MUITO LOUCO

BEIJOU DO LADO ERRADO, A BOCA É DO OUTRO LADO.

(E para quem não acredita que um passarinho de 4 anos pode cantar algo tão profundo, avisamos que o Dr. Micolino tem tudo registrado em vídeo. E temos dito)