Luciano Pontes
palhaço da unidade Recife

Costumo dizer que o palhaço me salvou. Ele me deu uma outra família e trouxe para perto de mim algo muito importante: eu mesmo! Antes de descobrir o palhaço eu era meio “mau do século”, parnasiano demais, e sentia que o que escrevia tinha um peso maiar que tudo no mundo.

O palhaço me trouxe leveza, graça, ironia, analogias diferentes e que são tão poéticas quanto a própria poesia escrita. Com o palhaço passei a me comunicar melhor com as crianças e adultos e fazê-las rir de coisas sérias e profundas e isso é, de fato, o maior presente, significa estar presente!

 

Voltar