Notícias
 

Oficina Palhaços em Rede no Rio de Janeiro

Este ano os Doutores darão continuidade ao programa Palhaços em Rede no Estado do RJ realizando três oficinas pontuais. O objetivo principal do programa é articular uma rede de relacionamentos e cooperação entre grupos de palhaços que atuam em hospitais dentro do Estado, gerando impacto no trabalho realizado por grupos e indivíduos que atuam periodicamente em hospitais, compartilhando informações e metodologias.

O foco das oficinas é trabalhar como se dá a interação, como cada palhaço se relaciona com a permissão de uma criança ou de um adulto, a vocação de cada grupo, tudo sempre pautado pela ética e qualidade desses encontros.

Oficina Institucional
Datas: 29 e 30 de Maio (sábado e domingo)
Horário: das 9h às 18h.
Esta oficina trata de questões sobre identidade, missão, organização dos grupos e as relações que se estabelecem com os parceiros desta interação: os integrantes do próprio grupo, os profissionais de saúde e trabalhadores dos hospitais atendidos, as crianças, adultos internados e seus familiares, possíveis apoiadores e patrocinadores do projeto, e com a sociedade em geral.

Orientação Artística
Datas: 12 e 13 de Junho (sábado e domingo)
Horário: das 9h às 18h.
Esta oficina artística aborda, através de jogos e dinâmicas, conteúdos que temos como primordiais para uma atuação efetiva dentro dos hospitais: foco, escuta, parceria, apoio, improviso, ritmo e musicalidade. Tudo regido pela ética e qualidade nas relações que estabelecemos com o outro: parceiro, paciente, equipe do hospital.

Para participar, os interessados devem preencher o cadastro do programa Palhaços em Rede .

Os grupos que já fazem parte da Rede contam agora com um espaço exclusivo para a troca de informações com outros grupos: www.palhacosemrede.org.br .

Alguns dados de avaliações realizadas pelos grupos em oficinas anteriores:

• Os grupos estão mais cuidadosos com a higiene e assepsia dentro do hospital, estão construindo ferramentas institucionais mais claras para estabelecer parceria com o hospital.
• Os grupos tornaram-se mais atentos e delicados nas interações com os pacientes, com as equipes de profissionais dos hospitais, melhorando a comunicação.
• Os palhaços estão mais atentos às habilidades e recursos artísticos, zelam mais pela relação com o parceiro, formaram duplas e trios para atuarem, estão menos barulhentos. Abriram espaço para treinamento, ensaios e reuniões.
• Alguns grupos que participaram das oficinas de orientação e formação tornaram-se ONGs. Ex: Hospitalegre (Guarulhos/SP) e Cirurgiões da Alegria (Campinas/SP).
• Vários outros estão constituindo-se juridicamente como Associação.

<Voltar