4º Encontro Nacional
de Palhaços
banner_lateral_grande_palhacos-em-rede
banner_lateral_pequeno_palhacos-em-rede

A programação do evento é composta por mesas de discussão, oficinas e intervenções artísticas.

12 de novembro

9h
Início da recepção e cadastramento

12h
Almoço de confraternização e boas vindas

13h30
Mesa: Contexto e tendências da ação do palhaço na atualidade
Discussão do panorama mundial e de questões reflexivas sobre a atividade, seguida de mesas de discussão em grupo e apresentação em plenária.

Programa internacional (Morgana Masetti)
Marco Regulatório do Terceiro Setor (Daiane Carina Barbieri) 
Programa Nacional de Humanização
A função do palhaço

19h
Espetáculo: Refugo Urbano
Refugo Urbano é uma delicada fábula urbana que nasceu na experiência vivida com intervenções nas periferias da cidade. O palhaço na pele de um lixeiro e de uma moradora de rua. Entre o lixo e os restos de sobrevivência eles se conhecem e, juntos, descobrirão o que há de mágico na trágica crueza das ruas. Por Trupe Dunavô.

blog_sep

13 de novembro

9h30
Mesa: Diferentes práticas – O que fazer no hospital

Discussão sobre formação e estratégias diversas para atuar junto a públicos como idosos e profissionais de saúde.
Alexandre Pena (Terapia da Alegria/PR)
Débora Kikuti (MadAlegria/SP)
Fabiana Leitão (Doutores Palhaços/SP)
Mauro Fantini (Narizes de Plantão/SP)
Olivier-Hugues Terreault (Teatro do Sopro/RJ e Canadá)
Irene Sexer e Silvina Sznajder (Alegria Intensiva/Argentina)
mediação: Raul Figueiredo (Doutores da Alegria)

14h
Mesa: Profissionais de saúde – Outras formas de atuação

Apresentação de grupos que têm como público principal os profissionais dos hospitais
Alexandre Pena (Terapia da Alegria/PR)
Mauro Fantini (Narizes de Plantão/SP)
Maria Rosa (Sorriso de Plantão/AL)
mediação: Morgana Masetti e Thais Ferrara (Doutores da Alegria)

14h
Oficina: Narração de histórias

com Débora Kikuti (MadAlegria/SP)
Proporcionar a experiência da narração de histórias, com exercícios práticos e poéticos, enfatizando o momento especial do encontro.
vagas: 30

16h30
Oficina: Empatiaço – Empatia através da arte do palhaço

com Olivier-Hugues Terreault (Teatro do Sopro/RJ e Canadá)
Baseado em mais de 15 anos de experiência de palhaço na área de saúde, propomos guiar elementos da nossa pesquisa de palhaço relacional para se adaptar de maneira lúdica ao outro, criar a improvisação para celebrar o outro. Uma técnica que chamamos “empatiaço” e que se aplica a qualquer contexto de palhaço hospitalar.
vagas: 30

16h30
Mesa: Profissionais de saúde – Outras formas de atuação (continuação)
Formação de grupos de trabalho para discutir o tema e apresentar suas propostas em plenária

20h
Espetáculo: Midnight Clowns
Esquetes de artistas do Doutores da Alegria e convidados

blog_sep

14 de novembro

9h
Oficina: Cascata cômica

com Márcio Douglas e Ronaldo Aguiar
Aprender a fazer a cascata e utilizá-la dentro do universo hospitalar, com uma atenção ao palhaço que executa a cascata, ou seja, como a cascata potencializa a ação cômica do seu palhaço.
vagas: 30

9h
Oficina: Teatro de bonecos

com Fábio Caio e Luciano Pontes
Sensibilizar e promover o acesso à linguagem do teatro de bonecos por meio de técnicas de manipulação para dar vida a seres inanimados. Possibilita também descobertas e novas ferramentas de trabalho e pesquisa.
vagas: 30

9h
Oficina: Jogo e percepção

com Roberta Calza e Soraya Saide
Explorar o brincar como matéria prima para o jogo cênico através de exercícios e jogos coletivos. O trabalho no hospital requer construção de uma relação lúdica, o jogo no hospital é ponte para a constituição do imaginário. Entender sua constituição contribui para o aprofundamento da interação.
vagas: 30

14h
Oficina: Improvisação

com Paola Musatti
Temas básicos da improvisação: manifestação da espontaneidade. Quando improvisamos estimulamos o conhecimento intuitivo. Atitudes criativas, agilidade mental e corporal serão trabalhados possibilitando ao participante estar disponível para o jogo, superando o temor e a timidez.
vagas: 30

14h
Oficina: Música para hospital

com Dagoberto Feliz e Nilson Domingues
Trabalha a musicalidade por meio da improvisação, aguçando a escuta e a criatividade. Estimula a experimentação do repertório musical a partir da demanda do outro. Jogos e exercícios rítmicos serão os disparadores dessa pesquisa.
vagas: 30

14h
Oficina: Brincar de contar e contar de brincar

com Marcelo Marcon e Luciano Pontes
Promover o acesso ao território lúdico, crítico e poético da oralidade através de poemas, canções e narração de histórias utilizando-se de objetos e adereços. Possibilitar a narratividade e a criação da ilusão como ferramentas para criar e contar histórias.
vagas: 30

16h30
Oficina: Palhaço e música como porta de entrada para o jogo e a transformação

com Irene Sexer e Silvina Sznajder (Alegria Intensiva/ Argentina)
Integrar a linguagem musical com a linguagem do palhaço e, a partir dessa união, propor uma nova linguagem. Descobrir ferramentas para incorporar a música ao jogo, improvisando canções e melodias que acompanhem e apoiem o palhaço. Treinar o tempo interno e o ritmo em cena, junto com o treino da voz, respiração, recursos técnicos e projeção de som no espaço.
vagas: 30

16h30
Oficina: Malabarismo voltado para o hospital

com Duico Vasconcelos e Raul Figueiredo
Brincar com objetos, lançar, equilibrar, jogar, surpreender o outro e a si mesmo. Introduzir o participante com ou sem experiência no universo do malabares pensando na sua aplicação dentro dos hospitais (enfermarias e corredores).
vagas: 30

16h30
Oficina: Olhar, escuta e percepção

com Arilson Lopes e Luciana Viacava
Princípios básicos do trabalho do palhaço em ambiente hospitalar e princípios fundamentais que podem e devem ser desenvolvidos para a realização de um encontro mais potente. Olhar e realmente ver o que se está vendo, ouvir e escutar o que está sendo dito. Perceber o ambiente, as pessoas ao redor, seu parceiro de jogo, se perceber. Atentos a esses aspectos fortalecemos o sentido de presença, tão caro ao ofício do palhaço.
vagas: 30

20h
Encerramento
Síntese do encontro e próximos passos.

* Para otimizar o impacto do conteúdo na rede, cada grupo terá no máximo duas inscrições por oficina.