Projeto Plateias Hospitalares ganha piloto em São Paulo

Depois de três anos de projeto bem sucedido no Rio de Janeiro, teve início hoje em São Paulo uma versão piloto do projeto Plateias Hospitalares.

O local da intervenção é o Hospital Municipal Cidade Tiradentes (Avenida dos Metalúrgicos, 1797 – Cidade Tiradentes), na zona leste da cidade. E a apresentação piloto será um Cortejo Musical com parte do grupo de palhaços do elenco paulistano da ONG, com música, improvisos e interações com o público. 

O Plateias Hospitalares tem por objetivo ampliar o acesso à cultura, levando apresentações artísticas de qualidade a pacientes, visitantes, profissionais de saúde e funcionários de hospitais, que muitas vezes nunca tiveram contato com a arte. Neste contexto, o palco das apresentações pode ser um corredor, um refeitório ou mesmo um leito. A base do projeto é o trabalho da organização norte-americana Hospital Audiences, Inc. – HAI, fundada em 1969 e que atua na aproximação entre atrações culturais e hospitais. 

O diferencial deste projeto é criar um novo espaço para a difusão da cultura, além de preparar artistas de outras linguagens que nunca tiveram contato com o ambiente hospitalar – no Rio de Janeiro as apresentações são feitas por grupos artísticos selecionados por meio de edital, o que poderá acontecer também  em São Paulo, futuramente – e buscar sempre a excelência artística. 

“Com este projeto, os Doutores da Alegria entram na maioridade seguindo a sua vocação formadora, além de ampliar a missão da organização, passando a atender também pacientes adultos e idosos”, contou Fernando Escrich, coordenador do programa Plateias Hospitalares. 

Já o fundador e coordenador geral da ONG, Wellington Nogueira afirma que “a iniciativa faz com que o hospital se torne cada vez mais um espaço não somente de cuidado, mas de promoção de saúde através da interação com a arte e a cultura”. 

 

 

<Voltar