Mês cheio este:

de mudanças
a enfermaria pediátrica mudou-se para o 3º andar do prédio novinho em folha, recém-saído da embalagem.

de surpresa boa, daquelas
o som que se ouvia do corredor, percebia-se que algo se aproximava.
São castanholas!!!

– Você toca? pergunta, Shirley.
– Já toquei ! Mas você com certeza toca!
– Arranho… Toma, toca! Dr Shirley passa as castanholas para as mãos da fisioterapeuta.
Esta segura na superfície lisa das castanholas. Os nós da corda que firmes apertam as duas orelhas côncavas de madeira deixam espaço para uma abertura pequena onde seus dedos atravessam rapidamente.

Era um reencontro através do objeto, a surpresa que parecia tentar esconder num leve nervoso diante de tal proximidade com sua história.

Novamente ela olha para os palhaços, como quem delata os pensamentos dos mesmos, de maneira a perceber o quanto estávamos vibrantes com tal situação.
– Vocês me fizeram lembrar!!! Vocês são….

Nesse momento Mateus e Gabi olhavam pra ela na cena do reencontro.
Eles também ficaram surpresos com a familiaridade que ocorrera diante das castanholas. Para Mateus e Gabi tudo nela era familiar, porém naquele instante algo mudou: a versão familiar da fisioterapeuta encontrando outra…

Seus pés começaram a lembrar!

Ela dizia: – acho que os pés faziam isso! Começou num sapateado inesperado com seus pés ágeis, batia no chão com os calcanhares e metatarsos.
Olhamos seus sapatos de bico fino branco, seguido de uma longa calça branca e jaleco branco. Aquele movimento trepidante vindo dos pés produzia uma poética contradição.
Lindo!! Sublime…

– Quanto tempo faz isso…!! diz, lúcida…
Ficamos assistindo e aguardando o transbordante instante do primeiro… trá-cktá… das castanholas, e o segundo trá-cktá e os sucessivos, ritmados com os pés…

Mateus, Gabi, Dr Lord e Dra Shirley transbordam de cheiesa…

Dr. Lord (Conrado Federici) e Dra. Shirley (Sheila Areas)