A Santa Casa de Belo Horizonte está em reforma para entrar em forma!

Tá mudando quase tudo: o 9º andar desceu para o 6º e os mil leitos em breve se tornarão realidade. Nós, besteirologistas , também daremos a nossa contribuição para que o querido hospital fique ainda melhor. Veja as novidades!

Trem bala
Antes mesmo da assinatura da aprovação do trem bala brasileiro, o hospital Santa Casa já tem o seu. Ele foi testado no mês de março quando Dr. Escrich, mestre em novidades, esteve por aqui. Se toda a diretoria aprovar, ele poderá descer do 9° andar em direção à pediatria no 3° andar, seguindo a ala A, B, C e CTI. Não terão assentos – todos ficarão em pé, seguindo uma fila indiana, batendo os pés como uma dança indígena, mesclado com corridinha militar e compassados com o som da boca: Chickchickchick.

O som poderá ser ouvido quando ele entrar em funcionamento, Chick, chick, chick, chik, chik, CHIIIIII, Chick, chick, chick, CHIIIII! Bom, Bom, Bom, Bom! Piuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Chick, chik, chik, CHIIIIII, Chick,  chick, chick, CHIIIII! Bom, Bom! Piuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii !

Qualquer um poderá entrar (sem pagar!) e descer em qualquer estação, lembrando que o ponto final é no 3º andar: a pediatria. Boa viagem!

A boate
Não só de trabalho vive o homem – e sim de toda a bobice espalhada pelo mundo! Atendendo a pedidos de nossos colegas de saúde, pacientes e acompanhantes, iremos abrir uma boate.

Sim, senhoras e senhores! Uma b-o-a-t-e.  Fizemos uma experimentação piloto no leito da Lê e foi um desbunde! A boate funciona da seguinte forma: um pião é lançado no chão ao mesmo tempo em que nossos olhos são lançados para ele. De repente, desse singelo objeto, luzes são arremessadas e um som dançante ecoa para todo o ambiente … tunti, tunti, tunz, tunz, tunz! Nossos sorrisos se abrem e nossas pernas começam a dançar. Fazemos uma rodinha em volta do pião iluminando e então a boate entra em funcionamento. Não se cobram ingressos e os vips assistem de camarote!

Com tanta novidade, as crianças vão ter pouco tempo pra se preocupar com agulha de injeção, esparadrapo no pé ou gesso no braço. Mãos à obra!

Dr. Custódio, Dr. Mingal e Dra. Xuleta
Santa Casa de Belo Horizonte
março de 2011