Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Quero pedir desculpa, mas tenho que ser rápida. Parei agora pra escrever. Na verdade, parei agora para pensar o que vou escrever. Só que também não tenho muito tempo pra pensar e começo a escrever antes do pensamento.

Tenho notado uma aceleração interna. Em mim e no outro. Mas vou me ater a falar de mim, já que o outro não está aqui para se defender e dizer se concorda ou não com o que estou dizendo. Quero falar muitas coisas, mas já são 18h17 e, às 20h, tenho ensaio. 

Sabemos que tudo tem sua hora, mas nunca tinha passado pela minha cabeça que a CULPA tinha hora marcada. E ela escolheu o travesseiro para nos tirar da vertical, dos pés no chão. Durante o dia corremos freneticamente para resolver nossas muitas coisas, mas é à noite que, deitados, damos descanso ao corpo e voz aos pensamentos. 

Primeiro, lembro de respirar. Agradeço! E me arrependo por não ter parado durante o dia para fazer isso. Penso que na hora que fui ao banheiro, tinha que ter sentado, feito o que tinha que fazer e só quando acabasse é que deveria pegar o papel higiênico. Mas assim que entro, já logo pego o papel pensando em terminar, achando que aquela necessidade é desnecessária e estou perdendo tempo.

Culpa de ter passado pela minha cabeça a vontade de dar um abraço apertado, mas como tinha que ir ao dentista, dei um abraço frio de protocolo. Queria ter sentado com meu filho para montar seu quebra cabeça. Mas a minha cabeça estava noutro lugar. Queria ter dito “eu te amo” para minha mãe, mas estava procurando a chave do carro e achei melhor deixar para depois. Depois. Depois? Depois… 

Elenquei 8 coisas que deveriam nos parar durante o dia:

1. Perceber a respiração

HU - Lana Pinho-151

2. Abrir a janela

Barão de Lucena - Lana Pinho-119

3. Abraçar

Restauração -  Lana Pinho_-49

4. Sorrir

Itaci - Lana Pinho-47

5. Ver de que cor está o céu

Restauração -  Lana Pinho_-46
6. Ligar para dizer que está com saudade

IMG_6192

7. Ouvir o outro e perceber o quanto ele é você

Itaci - Lana Pinho-148

8. Chegar em casa 
IMG_0800

E antes que hoje já seja amanhã… Quero falar sobre a alegria que é encontrar todos no hospital. Falar da importância da parceria diária com os profissionais de saúde, de como cada encontro nos torna melhores, mais sensíveis e mais fortes. Agradecer a cada “mico” que vocês pagam quando a gente se esbarra nos corredores e vocês dançam com a gente.

Esse tempo é precioso e necessário. Nos sentimos vivos e bobos. Eita, tá chegando a hora do ensaio. Mas antes…. Vou ali dar um abraço demorado. 

Luciana Pontual, conhecida como Dra. Svenza,
escreve do Hospital da Restauração, em Recife.