Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Existe uma demanda muito grande por orientação e formação. São dezenas de e-mails diários, ligações, mensagens no Facebook, visitas à nossa sede. 

Grande parte daqueles que se aventuram a usar a máscara do palhaço não sabem como se vestir, maquiar e o que fazer quando chegam ao hospital. Normalmente fazem distribuição de balas, bexigas, revistas infantis e bolhas de sabão.

O palhaço, nesse contexto, vira uma “fantasia”, e não um estado de espírito, uma personagem.

Achamos in-crí-vel que as pessoas entendam que é preciso, sim, o mínimo de entendimento da arte do palhaço para se arriscar em um lugar como o hospital. 

Tentando atender a estes pedidos-quase-súplicas criamos em 2007 o programa Palhaços em Rede. Funciona assim: Doutores da Alegria promove encontros e oficinas que disseminam o conhecimento que obtivemos em 22 anos à frente deste trabalho. Também há um fórum on-line para o encontro dos grupos e um espaço no site em que é possível encontrar grupos em todas as regiões do Brasil.

É desta forma que ampliamos o nosso trabalho na horizontal, sem precisar ter uma franquia dos Doutores da Alegria em cada Estado.

O programa também estimula os grupos a terem sua própria identidade e seu meio de obter recursos. Segundo Raul Figueiredo, tutor do programa, é uma forma de contribuirmos na formação de uma nova cultura, de um novo profissional de saúde, inspirado na figura humanizada do palhaço, com seus erros e defeitos. “Afinal de contas, como diz o ditado: ERRAR É HUMANO Mas no hospital ERRAR é sinônimo de incompetência… Daí que esse paradoxo fica interessante e cria um bom jogo entre o palhaço e o médico, o que resulta na sátira feita pelos besteirologistas.”, conta ele.

Tem coisa mais “errada” que um palhaço se achar médico e se especializar em Besteirologia?

A cada dois anos acontece um grande encontro nacional de palhaços em atuam em hospitais. Outras informações sobre encontros e oficinas do Palhaços em Rede podem ser obtidas pelo e-mail rede@doutoresdaalegria.org.br. Toda a receita obtida com a formação é destinada à manutenção das atividades da organização. Saiba mais.