Tempo de leitura: 1 minuto(s)

rapidinhas do hu

O poder das palavras 

Entramos na UTI e ficamos “falando sem falar”.

- O quê? O quê?
- Ahn? Quando? Por quê? Ah, vá!

Isso contaminou a UTI, todos começaram a embarcar na brincadeira:

- Oi? Ahn! Por quê? Tá! 

————

Valdisney para Sandoval, saindo de um quarto: Sandoval, me segue. 

Sandoval foi e tapou os olhos de Valdisney. Vocês são muito burros!, disse a criança.

Saímos os dois como jumentos: I óm, i óm, i óm… 

————

Quem planta, colhe 

Na UTI, um garoto tinha um jacaré em sua cama. Na terça-feira chegamos lentamente e brincamos com a peruca do Sandoval no jacaré. Ele ficou meio cabreiro, desconfiado. 

Na quinta-feira, quando aparecemos na porta da UTI, ele já pegou o jacaré e começou a brincar, estava bem animado. E o jogo com o menino foi muito bom. 

————

Não basta ser pai, tem que participar 

Outro dia, o besteirologista Sandoval encontrou com um pai que se chama Sandoval. Imediatamente atendemos o filho e o chamamos de Sandovinho. 

Outro dia, Valdisney encontrou o seu pai, o Valdiney, e atendemos a sua filha, a Valdinéia. 

O mais legal foi ver os pais presentes, acompanhando o tratamento de seus filhos, mesmo sabendo de todas as dificuldades.

Dr. Valdisney e Dr. Sandoval (Val Pires e Sandro Fontes)
Hospital Universitário – São Paulo